O poder da Liderança Feminina: história e importância 

September 1, 2020

Um estudo realizado pela Grant Thornton chamado “Women in business: beyond policy to progress”, mostra que apenas 29% das empresas brasileiras possuem mulheres em cargos de direção. Apesar da porcentagem ser maior que a média mundial de 24%, o número é preocupante e nos mostra a dominância dos homens na alta gestão das empresas. 


Tornando o tópico ainda mais controverso, dados de 2016 do IBGE mostraram que as mulheres se dedicam mais aos estudos e são maioria nas salas dos cursos de graduação. Ambos fatores que, infelizmente, não são refletidos no mercado de trabalho brasileiro. 


Já são muitos anos de luta e conquista para as mulheres, mas sabemos que ainda há muito a ser feito. Assim, grande parte desse processo é discutir e desenvolver questões femininas no mercado de trabalho como salários, cargos, presença, capacitação, etc.


Por isso, hoje, vamos discutir um importante tópico; qual o poder da liderança feminina? Como isso vem aparecendo nos dias atuais? Porque é importante investir em capacitação de mulheres para grandes cargos? 

O poder da Liderança feminina na transformação digital

Incontestavelmente, a palavra-chave da transformação digital é inovação. O tempo todo as empresas pensam em como inovar, como se manterem competitivas no mercado, como se inserirem na transformação digital. No entanto, muitas delas focam muito em tecnologia e se esquecem de outro métodos de inovação interna. 


Afinal, como inovar apostando sempre em um mesmo perfil de liderança? Uma grande parte da inovação é apostar na diversidade dentro das empresas. Isso porque mulheres e outros grupos, possuem uma vivência muito diferente quando comparado à homens e, por isso, acabam por ter ideias diferentes. Aqui, não se trata de uma questão qualitativa, homens não trabalham melhor que mulheres e vice-versa. A questão é que todos os grande projetos e empresas de sucesso contam com uma pluralidade de pensamentos e ideias. 


Se você quer compreender melhor como um ambiente diverso e plural impulsiona a transformação digital nas empresas, e como conseguir se destacar para assumir papéis estratégicos em uma organização, assista ao evento com Paula Bellizia, ex-CEO Microsoft, e Christiane Aché, co-fundadora do WOB (Women on Board) e diretora do programa ABP-W da Saint Paul Escola de Negócios



Como ter mais mulheres líderes na sua empresa 

Como você já pode perceber, ter mulheres em cargos estratégicos dentro da empresa pode trazer grandes vantagens para a sua empresa. Além de trazerem pluralidade para o pensamento, a diversidade de gênero faz com que abram portas para demais diversidades dentro de uma organização, além de trazer um olhar mais empático de pessoas que também tiveram que quebrar barreiras. 


Por isso, separamos aqui algumas dicas para que seja mais fácil incluir mais mulheres no quadro de colaboradores do seu negócio. Confira;

Esteja atento ao machismo no ambiente de trabalho

Esse é o primeiro passo para ter um ambiente de trabalho mais inclusivo. Ao contrário do que muitos pensam, não apenas os homens reproduzem atitudes machistas, muitas mulheres também acabam fazendo isso, por ser uma questão muito enraizada na nossa sociedade. Por isso, combater o machismo é uma luta diária e vai te ajudar a criar um ambiente de trabalho muito mais saudável para as mulheres. 


Diante disso, você pode começar com pequenos gestos, como garantir o espaço de fala das mulheres na reuniões e dar créditos de projetos e ideias para elas. Com isso, o poder da liderança feminina vai aflorar no seu negócio, uma vez que as mulheres se sentirão muito mais empoderadas no ambiente que estão inseridas. 

Tenha uma atenção especial às mães

Um mercado de trabalho que julga as profissionais que dão à luz, acaba por fazer as mulheres desistirem de suas carreiras e se dedicarem exclusivamente à maternidade. Para começar a tornar o ambiente mais inclusivo, existem algumas ações que você pode tomar. 


O primeiro passo é definitivamente, aderir ao programa empresa solidária que, além de garantir 6 meses de licença maternidade, garante também 20 dias para os novos papais. Além disso, é muito importante ter uma sala de amamentação para que as mulheres possam fazer o recolhimento do leite materno, mesmo durante o expediente.


Por fim, você também pode oferecer como benefícios nas vagas auxílio creche ou auxílio babá para homens e mulheres com filhos. 

Procure o talento feminino 

Um estudo feito pelo LinkedIn, mostrou que currículos femininos têm 13% menos chances de serem analisados pelos recrutadores. Na maioria das vezes, os profissionais de Recursos Humanos nem sequer percebem que estão dando preferência para perfis masculinos. Por isso, é importante tratar dessa questão na empresa e ir atrás do talento feminino. 


Todo esse processo pode ser feito estrategicamente. Assim que você abrir uma vaga, pense quais seriam os benefícios de ter uma mulher naquele cargo e considerar tornar aquela oportunidade preferencial para perfis femininos. Além disso, setores que são predominantemente masculinos, pode se beneficiar muito do poder da liderança feminina, como a área de desenvolvimento e programação, por exemplo. 


** Há também empresas que fazem o processo seletivo inicial retirando as informações pessoais das pessoas, garantindo que não haja vieses de gênero, raça, classe social, caso queiram elaborar sobre.

Invista no treinamento e capacitação das mulheres 

Muitas empresas já adotam o Treinamento e Desenvolvimento como benefício. Mas você já pensou em oferecer esse benefício direcionado especialmente às mulheres? Investir na capacitação é não só uma forma de apoiar a causa, mas também de atrair mais mulheres para o ambiente da sua empresa. 


Uma vez que a empresa valoriza a profissional, ela perceberá esse incentivo e, com isso, vai se engajar mais nos objetivos do negócio. Esse fato é cientificamente comprovado pelo gatilho mental da reciprocidade. Esse gatilho mental é ativado sempre que fazemos uma boa ação por uma pessoa sem esperar nada em troca, instintivamente ela se sentirá valorizada e motivada a retribuir esse gesto. 

Invista no poder da liderança feminina com a SkillHub

A SkillHub agora é parceira da Saint Paul Escola de Negócios, que oferece cursos para toda a jornada profissional, visando sempre um impacto transformador na sociedade, especialmente com seus programas de alta liderança, que inclui um curso exclusivo para mulheres executivas. Eles têm o propósito de desenvolver profissionais na gestão corporativa e, entre o portfólio super qualificado, estão também cursos voltados exclusivamente à liderança feminina. 


Com a linha de programas High Impact Program (HIP), a Saint Paul oferece cursos para a alta liderança que tratam de temas como transformação digital, inovação, pós-modernidade e diversidade. Essa linha de programas é voltada para diretores, C-Levels, CEOs e Conselheiros. 


O ABP-W (Advanced Boardroom Program for Women) foi o primeiro HIP desenvolvido, sendo desenhado para mulheres executivas (Empresárias, C-Levels, Diretoras, CEOs, Conselheiras) que almejam assumir cadeiras em Conselhos de Administração ou que precisam se relacionar diretamente com Conselhos. 


Por ser um programa exclusivo para mulheres, o ambiente se torna de troca e segurança entre as participantes, que ao decorrer da jornada conseguem enxergar como muitas situações que aconteceram com elas durante toda sua carreira, aconteceram também com outras mulheres e como alguns desses pontos podem ser mudados para garantir organizações mais inclusivas. O principal benefício é a formação de um networking altamente qualificado de altas executivas e conselheiras que cada vez mais, podem indicar outras mulheres excepcionais para vagas executivas ou de Conselhos, potencializando a liderança feminina nas mais diversas organizações. 


Quer entender melhor sobre esse processo? Deseja investir no Treinamento e Capacitação dentro da sua empresa para aumentar o engajamento do time? 


Fale com um de nossos consultores!